quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Carta



Belém, 16 de agosto de 2012

Querido,
Ainda tenho pensado em você. Sei que não fui a melhor pessoa do mundo após tudo o que disse, mas estou tentando melhorar. Não deves conhecer meu histórico amoroso, onde eu só tive um relacionamento sério que não durou tanto tempo, o resto... não existe. Acho que por culpa desse fracasso eu tenha medo de me relacionar com alguém, tenha medo de dizer um verdadeiro “eu te amo”. Talvez seja por isso que me sinto tão mesquinha, ignorante, idiota e suja, porque eu te perdi mais uma vez por não ser forte, por usar das palavras -as quais sei utilizar tão bem- para ferir seu coração. E já fiz isso tantas vezes que me sinto um lixo que não pode nem ao menos ser reciclado. Só posso mais uma vez te pedir perdão por toda a merda que já falei e até entenderei se disser que não irá me perdoar, afinal, sei que mereço isso e mais, muito mais. 
Ainda te amo.                                                   

Nenhum comentário:

Postar um comentário