terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Âmbar - Capítulo 9


Juro que naquele momento eu só queria fugir. De novo. Mas ver Thiago depois de longos meses tentando afastá-lo foi tão bom, que acabei ignorando o fato de estar na casa de Felipe por alguns minutos. Ele me deu um abraço gostos e apertado e um leve beijo nos lábios, que me fez olhar para Felipe imediatamente e ver a cara de quem não queria estar presenciando aquela cena.
Aí a ficha caiu. O que Thiago fazia na casa de Felipe?
-Somos primos. – respondeu. Olhei para os dois indignada.
-Então quando eu bebi, foi você quem ligou para o Thiago? – perguntei apontando para Felipe que ainda permanecia calado. Ele somente concordou com a cabeça.
-Bem Diana, na verdade foi Felipe e Laura. Antes de ir embora conversei com os dois e como ele se mudou pra cidade na época que eu fui, pedi pra ele tomar conta de você, mas sem te contar absolutamente nada.
Deus sabe a raiva que senti naquele momento. “Cuidar de mim”? Por favor! Acho que, pelo jeito que eles estavam, Felipe ainda não tinha contado ao primo o que havia acontecido entre nós. Saber que eles eram parentes complicava ainda mais minha situação.
-Eu voltei de vez, Diana. Voltei pra poder ficar finalmente com você. – Thiago falou sorrindo e, dada a situação, não sabia mais se poderia ficar feliz.

Eles me convidaram para entrar enquanto Thiago tomaria banho e se arrumaria para sair comigo. Fiquei sozinha na sala com Felipe, a situação constrangedora.
-O que você queria falar comigo? – me perguntou após vários minutos. Eu não sabia o que pensar, imagine então o que dizer.
-Não era nada. – respondi ainda sem olhá-lo. Felipe levantou da poltrona e sentou ao meu lado, tão próximo que sentia sua respiração em minha nuca.
-Você não viria até minha casa para nada e nem ao menos sabia que Thiago estava aqui. Tenho certeza que tem algo haver com o que nos aconteceu, ou você já esqueceu que estávamos nos agarrando hoje? – pude sentir a dureza misturada com a malícia em sua voz. Dito isso, Felipe deu um leve beijo em meu pescoço, fazendo com que todo o meu corpo fosse percorrido por vários calafrios. A sensação de perigo pelo fato de Thiago estar no andar de cima me deixou com mais vontade de beijar Felipe naquele momento. Finalmente o olhei nos olhos, minha respiração super ofegante. Então ouvi barulho de passos na escada e num movimento rápido, levantei.
-Desgraçado. – murmurei, o coração batendo tão rápido que precisei fechar os olhos e respirar fundo. Mais calma, vi Thiago se aproximar e Felipe dar um daqueles sorrisos irônicos. Sai de lá aliviada por me afastar do clima tenso, mas ainda continuava com um pouco de medo. Eu teria que contar tudo o que acontecera nos meses fora, porque pelo jeito ele tinha voltado de vez.
-Senti sua falta. – disse segurando minha mão e dando um leve sorriso.
-Thiago, por que você não respondia minhas tentativas de comunicação? – perguntei meio triste.
-Pra mim, aquela nossa despedida foi realmente a despedida. O fato de não poder te tocar ou beijar me matariam aos poucos, então decidi para nosso próprio bem que fazer isso, ignorar, seria melhor. Sei que foi uma atitude estupida e egoísta, mas ela tem um fundo de razão. O problema foi que não aguentei, eu precisava voltar o mais rápido possível pra poder te sentir. Pra poder fazer isso. – tomei um susto quando Thiago agarrou minha cintura e me levou até uma ruazinha calma para me beijar. Rapidamente fiquei sem folego e tonta, coisa que só ele sabia como fazer. Thiago abriu aqueles olhos que eu tanto amava e não resisti. Dei um sorriso tão grande que minhas bochechas até doeram. Começamos a correr até a praia, parecendo duas crianças. Com ele tudo ficava descomplicado e eu vivia sem char que poderia piorar num milésimo de segundo. Ganhei a corrida e me permiti sentar na areia, meu sorriso se desfazendo aos poucos.
-O que foi? Não está gostando? – perguntou-me após sentar.
-Temos muito que conversar... – falei olhando para as ondas distantes.
-Temos? – perguntou com um sorriso. E eu sabia que estava prestes a não ver o sorriso por algumas horas, pelo menos.
-Aconteceram certas coisas. – suspirei. – Muitas coisas. A mais importante delas foi que me apaixonei pelo seu primo. Cometi a estupidez de me apaixonar pelo Felipe. – e olhei para Thiago, que rapidamente ficou sério.
Adeus lindo sorriso.

4 comentários:

  1. como ela é corajosa! nossa tipo 'eu vou te beijar e jogar a verdade' auahuahuahauhauhaa

    triangulo amoroso, que legal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. USAHUAHSUAHUSHAUSHUA mais ou menos isso. Pior que vai ser um triangulo mesmo Q bem tenso Q

      Excluir
  2. Krl... como assim? Cristo! Diana que situação mais complicada... mas pelo menos ela foi honesta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, ela é uma pessoa muito honesta, ainda vai acontecer muita coisa com ela, vai ver QQQ

      Excluir