sexta-feira, 22 de novembro de 2013

Âmbar - Capítulo 12


Felipe caminhou comigo até minha casa e segurava minha mão como se fossemos namorados. Era uma sensação gostosa e que valia a pena devido nossa história. Ao nos aproximarmos de minha residência senti um terrível desconforto. Thiago estava sentado na frente de casa, esperando-me e fez uma cara muito tensa quando viu nossos dedos entrelaçados.  Olhei para Felipe e ele entendeu o recado. Beijou-me levemente e foi embora. Me aproximei de Thiago e suspirei.
-Não vou discutir contigo aqui fora. - falei passando por ele e entrando em casa. Larguei minha mochila no sofá e virei-me para Thiago, que já fechava a porta.
-Surpreendente isso. - disse apontando para a rua, para a cena que acabara de ver.
-Sim, surpreendente viver minha vida. - disse ironicamente. - O que veio fazer aqui?
-Conversar, Diana. Vim conversar sobre nós, sobre você e Felipe, mas parece que já tomou sua decisão. - suspirou.
Não Thiago, tudo o que eu falei ontem continua firme: ainda te amo, mas gosto do Felipe. Se você disser “quero ficar contigo” eu fico e pronto, mas você mesmo disse que enquanto eu não me decidir, não ficaremos juntos e enquanto isso, vou aproveitar ao máximo o tempo perdido. - respondi decidida. Me senti extremamente confiante em minha atitude.
-Você... me ama? - perguntou se aproximando.
-É lógico Thiago! - exclamei começando a ficar com raiva. - Eu sofri durante meses por tua causa. Te amo seu idiota. - quase gritei. Vi ele se aproximar de mim num lampejo e me agarrar. Seus dedos puxaram os fios do cabelo da minha nuca e ele apertou nossos corpos. Ser agarrada por dois dos mais lindos garotos da cidade no mesmo dia era bem tenso, mas não era como se não gostasse. Apesar de parentes, eram diferentes e eu amava aquela diferença.
-Droga Diana! - exclamou, ofegante e me olhando bem de perto, sem desgrudar de mim. - Eu te amo demais. - e me deu mais um beijo desesperado. - Demais...
Naquele momento posso ter tido a pior ideia da minha vida. Segurei a mão de Thiago e o arrastei até meu quarto, trancando-nos em seguida.

Thiago já estava sem camisa e deitado em cima de mim na cama. Sua fama de pegador realmente se mostrava ser a mais pura verdade. Ele não era ser só mais um rostinho bonito da cidade: era um corpo bonito também. Eu já o tinha visto sem camisa num jogo de futebol, mas a situação ali era bem diferente. Então Thiago começou a levantar minha camisa e eu estanquei. O amava, era fato, só que a dúvida sobre quem merecia minha primeira vez chegou junto de um turbilhão de pensamentos gritantes: Felipe.
-Thiago, - falei empurrando-o. - melhor não... Não agora. - e levantei. Ele permaneceu deitado na cama durante uns segundos até levantar e pegar a camisa que havia jogado no chão durante os beijos, vestindo-a e se aproximando de mim.
-Desculpe. - e me beijou os lábios. - Acho que perdemos o controle aqui. - e sorriu. - E você é linda e porque não dizer também gostosa. - nesse momento dei-lhe um tapa no braço que o fez rir. - Eu entendo. Por mais que eu soubesse que tinha que parar, não conseguia sozinho. Eu te amo e isso não devia ser desse jeito, movido a certa raiva por causa de toda a situação. Eu te amo, Diana. - falou sorrindo e afagando minha bochecha. Dei-lhe um beijo terno e depois o  vi sair do quarto e ir embora.

Eu mordi o lábio e sorri. Para em seguida lembrar da situação complicada em que estava metida e me jogar na cama bufando.

Um comentário:

  1. ... Apenas um turbilhão de pensamento com essa parte picante, Meu Cristo... Quase... indo rapido ler o proximo cap...

    ResponderExcluir